Home » BIM e facility management » Gerenciamento de energia: que é e como aprimorá-lo?

Gerenciamento de energia: que é e como aprimorá-lo?

O gerenciamento de energia é o processo de monitoramento e otimização do consumo de energia. Descubra sua importância e como aprimorá-lo


Gerenciar os aspectos energéticos de um ativo é uma etapa fundamental do gerenciamento de energia. Monitorar, controlar e otimizar o uso de energia de um ativo reduz os custos de energia, aumenta a eficiência energética e minimiza o impacto ambiental.

Para facilitar a descoberta de ineficiências e otimizar o monitoramento do consumo de energia, recomendamos o uso específico de um software de gerenciamento de energia.

Desta forma, você toma decisões informadas e intervém prontamente para reduzir custos e melhorar a eficiência energética. Além disso, ao implementar a metodologia BIM nesses procedimentos, obtêm-se resultados muito mais eficientes graças a um sistema de informações integrado, completamente atualizável e compartilhável.

Mas será que realmente sabemos em que consiste o gerenciamento de energia de um bem e como melhorá-lo? Vamos descobrir juntos neste artigo.

O que se entende por gerenciamento de energia?

O gerenciamento de energia é um dos aspectos que constituem a gestão de facilities.

Mais detalhadamente, esta fase representa o processo de monitoramento e otimização do consumo de energia.

O gerenciamento de energia envolve a coleta e análise de dados de energia, como consumo, eficiência, sistemas e recursos que não estão funcionando e nos quais o consumo significativo é destacado, etc. Esses dados serão usados para tomar decisões informadas sobre a redução do consumo de energia e, portanto, os custos e a eficiência energética de todo o ativo.

A imagem motra um como é feito o gerenciamento de ativos de energia

Gerenciamento de ativos de energia

Por que o gerenciamento de energia é importante na gestão de ativos?

A importância da gestão eficiente dos aspectos energéticos no setor da construção é facilmente compreendida, especialmente quando se lida com períodos de aumento de energia e aumento dos riscos ambientais.

Vamos ver juntos quais são os principais aspectos que tornam a gestão de energia tão importante na gestão de um ativo:

  1. ajuda uma empresa a reduzir despesas, reduzindo o consumo e as contas de energia.
  2. Beneficia o planeta reduzindo as emissões de gases com efeito de estufa.
  3. Permite que uma empresa analise melhor os custos operacionais e prepare orçamentos mais precisos.
  4. Prepara as empresas para quaisquer mudanças repentinas nos suprimentos. A redução do consumo de energia ajuda os gestores de ativos a suportar melhor as flutuações dos preços da energia, influenciadas por fatores externos e muitas vezes imprevisíveis.
  5. Ajuda a alinhar-se com os objetivos ESG da empresa e ajuda a fornecer uma imagem positiva da empresa e de sua gestão de ativos.

Quais são os passos a seguir para a eficiência energética no setor de gestão de instalações?

Vimos como esta fase lida com a coleta, análise o monitoramento dos dados energéticos de um bem e seus recursos com vistas à economia e eficiência energética.

Mas vamos ver juntos como concretamente este importante setor de gestão de instalações funciona:

  1. coleta de dados: para fazer melhorias energéticas em nosso ativo, é essencial coletar uma quantidade suficiente de dados e torná-los analisáveis. Hoje, felizmente, a coleta de dados pode ser feita por um software de gerenciamento de energia. Isso permite a eliminação do erro humano e, por sua vez, permite concentrar a energia em aspectos não delegados ao software, como treinamento e estudo de tecnologias e soluções mais eficientes em termos energéticos.
  2. Estudo e identificação de soluções de alto desempenho e melhores práticas: uma vez que os dados foram coletados, eles devem ser processados e analisados para alcançar o objetivo final, ou seja, maior eficiência energética e menor gasto. A análise dos dados recolhidos permitirá identificar máquinas, recursos ou sistemas com fraco desempenho e eficiência, que provavelmente necessitam de uma revisão, compreender se existe uma utilização incorreta de instalações e máquinas e propor para cada elemento identificado uma solução energética mais eficiente, mais respeitadora do ambiente e mais econômica.
  3. Implementação das soluções identificadas: neste ponto tudo o que resta é implementar as tecnologias e soluções estudadas na etapa anterior. As soluções de gestão de energia geralmente exigem cooperação, sejam ajustes pontuais ou soluções mais complexas. Portanto, é essencial não esquecer que a gestão de energia faz parte de um sistema mais amplo e integrado de gestão de todo o ativo.
  4. Acompanhar o progresso e desenvolver melhorias futuras: para garantir que as soluções implementadas estejam realmente valendo a pena, é necessário prosseguir com uma fase de monitoramento de dados e resultados. Isso nos permitirá entender se devemos seguir com as soluções recentemente propostas ou identificar novas.
A imagem motra as 4 fases do gerenciamento de energia

Fases do gerenciamento de energia

Como melhorar o gerenciamento de energia dos ativos?

A importância que a gestão eficiente de energia tem dentro da gestão de instalações, listamos abaixo algumas sugestões que os gestores de energia podem seguir para aumentar a eficiência de seus ativos e superar desafios potencialmente caros:

  • manter sempre o controle gerencial analisando dados de energia em tempo real: os dados em tempo real podem identificar e alertar imediatamente os operadores sobre possíveis problemas. Assim, é possível tomar ações corretivas e preventivas rapidamente.
  • Gerir os dados de uma forma que seja compreensível: é útil para tal utilizar um software para a gestão de energia de um ativo que facilite discernir onde são necessárias correções e, ao mesmo tempo, mostrar facilmente como as mudanças podem ter um impacto significativo e positivo.
  • Garantir o apoio da liderança e de outras partes interessadas: mudanças importantes só podem ser concluídas com envolvimento direto e apoio da liderança e de outras partes interessadas (por exemplo, contratados, gerentes de energia, gerentes de sustentabilidade, etc.).
  • Considerar todos os tipos de economia: é essencial revisar e monitorar todo o processo de gestão de energia. A maneira de fazer isso é realizar um planejamento de longo prazo, a fim de criar e sustentar futuras economias de energia através de um eficiente plano de gestão de energia.
  • Considerar sempre o aspecto energético na negociação de acordos: é sempre útil considerar os custos e os vários aspectos energéticos nos contratos e contratos de fornecimento.
  • Encontrar parceiros com conhecimento interno adicional em energia: relacionamentos e parceiros são excelentes recursos para ajudar a construir uma estratégia eficaz de gerenciamento de energia.

Concluir o gerenciamento de energia de um ativo pode ser uma jornada longa e desafiadora. Por esse motivo, recomendamos que você implemente um software de gestão de manutenção que lhe permitirá economizar até 90% do tempo na análise de dados e ajudá-lo a identificar oportunidades de economia. Tudo o que você precisa fazer é  experimentá-la agora!

 

usbim-maint
usbim-maint