Home » BIM e facility management » Manutenção periódica: o que é e como implementá-la

Manutenção periódica: o que é e como implementá-la

A manutenção periódica é a manutenção realizada em ativos com intervalos de tempo pré-determinados. Descubra como implementá-la.


Se você trabalha na área de operação e manutenção, ou se você está se aproximando agora dessa etapa trabalhosa de gerenciar o ciclo de vida de um ativo, certamente já ouviu falar em manutenção periódica. A razão deste tipo de manutenção consiste no planejamento e intervalos regulares pré-estabelecidos das atividades de manutenção.

A utilização de um sistema de gestão de manutenção certamente pode tornar o planejamento dessa atividade muito mais fácil e rápido para você. Para isso, te aconselhamos a experimentar um software de gestão de manutenção que, graças ao monitoramento e análise dos dados de manutenção, oferece tudo o que você precisa para configurar um programa mais adequado.

Agora, porém, vamos esclarecer um pouco as coisas e examinar a fundo a manutenção periódica neste artigo, a diferença com os outros tipos de manutenção e as estratégias e ferramentas úteis para implementá-lo em nosso plano de manutenção.

O que é a manutenção periódica?

A manutenção periódica, muitas vezes indicada pelo termo em inglês Periodic Maintenance, representa a abordagem de manutenção baseada em intervenções realizadas em intervalos de tempo predefinidos, ou seja, em intervalos regulares.

Os principais objetivos deste tipo de manutenção são:

  • aumentar a durabilidade de um bem ou parte dele;
  • reduzir os tempos de intervenção e interrupções no uso do ativo.

Dentro deste modo de intervenção identificamos dois tipos:

  1. a manutenção baseada em tempo, indicado pela sigla em inglês TBM (Time Based Maintenance), que intervém em função do ciclo de vida ou deterioração dos vários componentes do ativo, sem desmontar a instalação.
  2. A manutenção de revisão, também chamada de manutenção completa de inspeção e reparação, realiza intervenções desmontando periodicamente os componentes do ativo e procedendo à inspeção/controle de todo o sistema para intervir nas partes desgastadas.
A imagem ilustra um exemplo de fluxo de trabalho de manutenção periódica

Fluxo de trabalho de manutenção periódica

Quais são exemplos dela?

Existem numerosos exemplos de possíveis intervenções que se enquadram neste tipo de manutenção. Em geral podemos dizer que a manutenção periódica é implementada em inúmeros setores e alguns dos mais comuns são:

  • manutenção de equipamento;
  • manutenção automotiva;
  • gestão imobiliária;
  • manutenção e limpeza de sistemas HVAC.

Como implementar a manutenção periódica?

Claramente, não existe um método operacional universalmente válido para implementar a manutenção periódica em nosso plano de manutenção.

Dependerá muito das características do bem e das condições, mas em geral para obter bons resultados e uma manutenção eficiente teremos que seguir os passos abaixo:

  1. escolha do ativo: identificar qual ativo se presta mais e obteria maiores benefícios com a aplicação desse tipo de manutenção.
  2. Análise das diretrizes dos fabricantes e outros dados disponíveis: esta etapa é utilizada para identificar possíveis indicações sobre o tipo de intervenção a ser realizada e a periodicidade.
  3. Definição do intervalo de tempo para realizar a manutenção: com base em indicações e necessidades específicas, será estabelecido nesta fase periodicamente quais intervenções de manutenção serão realizadas.
  4. Planejamento de atividades de manutenção: nesta fase será essencial o uso de softwares de Facility Management para planejamento de manutenção, rastreamento de atividades e gerenciamento de eventuais problemas.
  5. Execução de intervenções de manutenção e monitoramento do ativo: os técnicos de manutenção realizarão as intervenções de acordo com os intervalos de tempo pré-estabelecidos e notificarão o estado atualizado do ativo.

Qual a diferença entre manutenção periódica e preditiva?

Em um artigo anterior falamos sobre a manutenção preditiva e ainda que os nomes possam nos confundir levando a pensar que a manutenção preditiva e a periódica são duas formas de indicar o mesmo modo de funcionamento, a realidade é que não é bem assim.

A diferença fundamental entre os dois tipos de manutenção reside nas razões que levam à intervenção do bem:

  • a manutenção preditiva, depois de recolhidos e analisados os dados sobre o desempenho e condições do bem, identifica possíveis anomalias e intervém para prevenir a ocorrência das falhas previstas.
  • A manutenção periódica impõe intervenções em intervalos de tempo predeterminados para evitar a ocorrência de falhas inesperadas.
A imagem ilustra um exemplo de diferenças entre manutenção periódica e manutenção prediativa

Diferenças entre manutenção periódica e manutenção prediativa

Quais são os benefícios dessa manutenção

As vantagens da implementação da manutenção periódica no plano de manutenção, quando necessário combinado também com outros tipos de manutenção, são muitas.

Abaixo vemos os cinco principais benefícios desta abordagem de manutenção:

  1. maior vida útil dos bens: a manutenção periódica é uma atividade eficaz para fazer um ativo funcionar de forma eficiente durante todo o seu ciclo de vida.
  2. Otimização de desempenho: muitas vezes acontece que, mesmo que o sistema funcione sem apresentar sinais de avaria ou mau funcionamento, a sua utilização é retardada. Isso depende de pequenos componentes que estão se desgastando ou de intervenções que ainda não são indispensáveis, mas que melhorariam o desempenho geral do sistema. Nesse sentido, portanto, intervir periodicamente otimiza o desempenho dos ativos.
  3. Redução do tempo de inatividade: ao intervir periodicamente tem a garantia de manter sempre a mercadoria em ótimo estado e assim evitar avarias e períodos de inatividade.
  4. Acessibilidade: a manutenção periódica revelou-se uma abordagem de manutenção econômica a ser aplicada e ao mesmo tempo que preserva o ativo ao máximo, evita grande parte das despesas de reparo de avarias inesperadas.
  5. Redução da probabilidade de falha: como vimos, a manutenção periódica intervém com o objetivo de evitar a ocorrência de avarias imprevistas, reduzindo assim a probabilidade da sua ocorrência.

Podemos concluir que mundo do Facility Management sempre nos reserva novos desafios. Para não sermos pegos desprevenidos, a melhor forma é nos mantermos atualizados sobre as tecnologias e softwares que podem nos apoiar e tornar nosso trabalho mais eficaz e produtivo. Por isso, se você lida com a gestão e manutenção de ativos, recomendamos que experimente um software de gestão de manutenção profissional e atualizado que lhe permitirá simplificar qualquer tipo de Facility Management.

 

usbim-maint
usbim-maint