Home » BIM e Projeto de construção » O papel do BIM na fase de manutenção de um ativo

O papel do BIM na fase de manutenção de um ativo

O BIM na fase de manutenção fornece informações atualizadas sobre o ativo e facilita o planejamento de intervenções. Descubra mais sobre

O que é manutenção do edifício e qual a sua utilidade no BIM?

Vamos ver juntos quais são as enormes vantagens do BIM aplicado à mais longa das fases do ciclo de vida de um ativo, a de gestão e manutenção.

Também aconselho a ler o artigo sobre os usos do BIM para conhecer a lista completa dos 21 casos de uso do BIM.

Qual o papel do BIM na fase de manutenção?

O papel do BIM na fase de gestão e manutenção do ativo é fornecer informações constantemente atualizadas sobre ele, a fim de melhorar o desempenho do edifício, reduzir as intervenções e os custos gerais de manutenção.

A fase de gestão e manutenção representa assim a fase viva da obra, aquela em que o ativo é efetivamente utilizado e para o qual é necessário garantir a sua manutenção.

Nesta fase, pode-se haver tanto uma manutenção ordinária — programada, preditiva ou na ocorrência de falhas — como uma manutenção extraordinária para requalificação, reestruturação, ajustes estruturais, tecnológicos ou regulatórios.

O valor econômico-financeiro atrelado a esta fase é muito superior ao das fases que a antecederam: alguns estudos estimam que seu impacto econômico gira em torno de 70% do valor total de todas as fases do trabalho.

A imagem mostra um gráfico de pizza com dois setores. O primeiro setor, em amarelo, corresponde ao custo da fase de projeto e construção de uma obra; o segundo, em vermelho e bem maior do que o primeiro, corresponde ao custo da fase de gestão e manutenção de uma obra.

Impacto econômico das fases de gestão e manutenção

Fica assim claro como qualquer melhoria introduzida na fase de gestão e manutenção do ativo corresponde a uma poupança económica significativa: implementar o BIM nesta fase do ciclo de vida da obra significa gerar enormes vantagens em termos de tempo e custos.

A possibilidade de dispor de informação estruturada ligada a um ou mais modelos BIM permite gerir melhor todas as intervenções possíveis relacionadas com a fase de gestão e manutenção. A disponibilização de um modelo BIM contendo informações atualizadas sobre o estado do ativo permite uma planejamento de intervenção a partir de um banco de dados confiável, real e sempre atualizado.

A atividade de pesquisa de dados e informações necessárias ao planejamento de uma intervenção representa uma das atividades mais onerosas e demoradas de toda a cadeia de construção. Esta atividade pode ser totalmente contornada dispondo de um modelo BIM informativo.

Como o BIM é usado na fase de gestão e manutenção?

Na fase de gestão e manutenção de um ativo, o uso do BIM está intimamente ligado ao pacote de informações que ele fornece sobre a obra.

O ponto forte do BIM nesta fase do ciclo de vida do ativo é dotar a equipa de gestão e manutenção de uma rica base de conhecimento graças à qual é possível:

  • planejar e projetar intervenções na propriedade;
  • compartilhar as intervenções planejadas com todos os atores envolvidos no processo.

Caso você escolha integrar a tecnologia IoT (Internet das Coisas), o banco de dados é ainda mais enriquecido e simplificado, tornando o processo de planejamento de manutenção e intervenção ainda mais preciso e imediato.

Não se deverá mais passar pela busca de informações e documentos para planejar intervenções, pois elas estarão já presentes no modelo BIM — fica evidente como isso permita uma considerável economia de tempo e custos. Ao mesmo tempo, a possibilidade de compartilhar o plano de manutenção entre os diversos gestores e atores do processo envolvidos permite que eles analisem, organizem e gerenciem as intervenções de forma muito mais eficiente. A contribuição do BIM é particularmente valiosa quando o gerente de manutenção é mais de um e nem todos fazem parte da mesma equipe.

O uso do gêmeo digital permite-lhes:

  • identificar os elementos sobre os quais é necessário intervir rapidamente e sem cometer erros;
  • aceder aos documentos relativos a cada elemento (ficha técnica, garantia, plano de manutenção, etc.).

A implementação da metodologia BIM na fase de manutenção garante assim uma qualidade das intervenções muito superior à que ocorreria com um plano de manutenção “pré-BIM”, graças à qualidade da informação e à sua partilha.

Como o BIM melhora a eficiência dessa fase?

A implementação da metodologia BIM potencializa a fase de manutenção ao fornecer informações quantificáveis sobre o ativo.

O BIM aplicado nesta fase permite examinar um modelo digital do ativo sempre atualizado, com a possibilidade de aproveitar a informação que o modelo contém e filtrá-la de acordo com a necessidade específica.

Ou seja: quando se tem que planejar uma intervenção (seja manutenção ordinária ou extraordinária) em um processo construtivo tradicional, é preciso enfrentar uma fase de pesquisa de dados, documentos e informações que pode levar meses de trabalho.

Se, por outro lado, decidimos implementar a metodologia BIM na manutenção do edifício, todas as informações necessárias ao planejamento de uma intervenção já estão contidos de forma atualizada dentro do modelo BIM permitindo grandes economias em termos de tempo e custos.

Como o BIM ajuda o Facility Manager?

O BIM auxilia o Facility Management de várias maneiras, aqui estão algumas:

  • gera economia nos custos de manutenção e nos tempos de planejamento das intervenções;
  • melhora a eficiência do projeto e acelera os prazos de entrega do trabalho;
  • reduz os riscos de segurança e facilita a detecção de interferências;
  • permite maior planejamento e previsibilidade das intervenções de manutenção e reparo;
  • permite um maior grau de controle e acompanhamento de todo o trabalho e a qualquer momento pelo gerente da instalação;
  • integra-se com softwares BIM para a gestão de ativos, explorando a integração avançada de todas as funções de gestão de instalações com o projeto BIM e com o sistema documental de gêmeo digital.

Além das vantagens listadas acima, deve-se acrescentar que o BIM vai além da gestão da obra em sentido estrito. O modelo BIM informatizado do ativo também auxilia o gerente de instalações na comunicação de necessidades e expectativas com empreiteiros e fornecedores. Todos os atores envolvidos no processo e no ciclo de vida do ativo podem recorrer ao modelo de informação do ativo para, então, fornecer propostas e resultados direcionados e eficientes.

As vantagens da manutenção BIM

Aqui estão algumas boas razões para adotar o BIM na fase de gestão e manutenção:

  • o BIM torna a gestão de ativos mais eficiente, econômica e transparente. O gerenciamento dos dados por meio de uma plataforma colaborativa BIM permite a todos os operadores envolvidos aceder à mesma informação (com base no papel que desempenham no processo) em simultâneo e dar o seu contributo informativo.
A imagem mostra um diagrama finalizado à ilustração da gestão de ativos com o BIM

Gestão de ativos com o BIM

  • Já em uso nos processos de projeto e construção: o BIM é um padrão já implementado nas fases iniciais do processo de construção (projeto e construção) e, portanto, é natural que também seja adotado na fase subsequente de gestão e manutenção. O BIM gradualmente se tornará o método padronizado de Facility Management, independentemente do tamanho dos ativos a serem gerenciados. Caso você opte por montar um AIM (Modelo de Informação de Ativos) em que os dados são criados e estruturados para gerenciar os processos da instalação, isso simplifica muito o trabalho do gerente da instalação que pode gerenciar imediatamente os processos de manutenção de forma eficiente e inteligente.
  • Informações disponíveis e atualizadas: o BIM fornece informações, dados e documentos úteis para o planejamento de intervenções de melhoria, reestruturação e adaptação à conservação.
  • Vantajoso até para ativos já existentes: o BIM é vantajoso não só para novos edifícios, mas também para a gestão de edifícios existentes, pois o custo para a criação de um modelo BIM para uso do Facility Management é muito menor do que a criação e gerenciamento de um banco de dados construído em plantas baixas bidimensionais.

Se você estiver envolvido na gestão e manutenção de ativos, recomendamos experimentar um software BIM para gestão de ativos e verificar pessoalmente as vantagens de uma gestão integrada e inovadora da gestão e manutenção.

usbim
usbim