A imagem

PIM BIM, o que é o Modelo de Informação do Projeto

O PIM na metodologia BIM é o modelo criado através das informações dadas por todos os participantes do projeto. Descubra sua importância!

Nos últimos anos o BIM (Building Information Modeling), de revolução digital do setor AECO que foi, está se tornando uma realidade cada vez mais consolidada devido à sua capacidade de gerenciar automaticamente todas as informações de um edifício durante o seu ciclo de vida.

Entre as vantagens do BIM está justamente a possibilidade de simular digitalmente a obra, utilizando modelos 3D virtuais, criados com softwares BIM, que contêm objetos associados a informações.

Entre os vários modelos que podem ser criados, existe um que acompanha toda a fase de projeto e execução da obra: o PIM (em português, Modelo de Informação do Projeto).

Já ouviu falar dele?

Neste artigo vamos explicar o que é e porque é tão importante otimizar seu fluxo de trabalho BIM.

O que é o Modelo de Informação do Projeto?

O PIM é o modelo de informação que é implementado pela equipe do projeto e coleta todas as informações relacionadas ao planejamento, desenho, execução e entrega de uma obra.

Para atender aos requisitos de informação estabelecidos pelo cliente através do EIR durante um trabalho BIM, vários participantes da equipe de trabalho entram em cena:

  • arquitetos;
  • projetistas estruturais;
  • projetistas do MEP;
  • geólogos;
  • especialistas;
  • empreiteiros;
  • subcontratados;
  • fornecedores.

Cada um coleta as informações necessárias na forma de modelos, dados, documentos gráficos e textuais.

Cabe ao PIM englobar esse pacote de informações em constante evolução, tanto que ele cresce em conteúdo à medida que o projeto avança: as simples representações 2D adquirem gradualmente maiores detalhes dimensionais, quantitativos e técnicos, e são transformadas ao final do processo em modelos de informações federadas ou em um único modelo integrado.

De simples representação, o modelo torna-se um As Built, configurando-se na entrega das obras ao usuário final como um modelo completo, contendo todos os elementos instalados e construídos.

O que contém o PIM?

O PIM pode conter uma variedade de dados, e é por isso que será particularmente útil uma lista dos documentos normalmente incluídos nele:

  • modelos nativos (arquitetônicos, estruturais ou MEP);
  • modelos federados;
  • arquivos IFC;
  • todas as informações geradas com várias ferramentas BIM, referente a análises de energia, tempo ou custo;
  • dados não gráficos e documentação técnica;
  • dados estruturados como um arquivo COBie (Construction Operations Building Information Exchange).

Como é validado o PIM?

A validação do PIM é um dos procedimentos mais complexos, pois para isso é necessário garantir que os dados da troca sejam corrigidos e validados para cada fase do projeto de acordo com as normas indicadas.

O critério é fornecido a nós pelos padrões e requisitos de informação descritos no EIR (Exchange Information Requirement), que coleta não apenas as diretrizes de implementação e controle do PIM, mas também todos os dados que devem estar nele contidos.

É claro que o EIR também exige que a gestão do PIM ocorra em um Ambiente Comum de Dados (CDE), pois permite a correta produção, compartilhamento e entrega de informações.

Você já se perguntou como funciona um CDE e quais são suas vantagens?

As vantagens de um ambiente de trabalho compartilhado incluem:

  • a criação de uma fonte única de informação para o projeto;
  • a capacidade de trabalhar em um ambiente digital seguro;
  • o uso de permissões para gerenciar o acesso à informação pelos usuários da equipe, podendo visualizar e editar dados apenas sob a cessão de direitos específicos;
  • atualização automática de arquivos e revisões;
  • constante compartilhamento de informações na equipe de trabalho;
  • a redução dos tempos de produção de dados;
  • reduzindo a necessidade de verificar versões de arquivos, conflitos e erros.

Para utilizar o CDE de forma adequada é necessário que todas as figuras envolvidas sigam rigorosamente os procedimentos acordados e organizem a troca de informações de acordo com quatro estágios progressivos:

  1. trabalho em progresso: informação em fase de processamento.
  2. Compartilhamento: a informação modificável torna-se acessível a todos.
  3. Documentação publicada: a informação está autorizada e pode ser utilizada.
  4. Arquivo: as informações são armazenadas e podem ser utilizadas na fase de gestão de ativos.
A imagem ilustra o fluxo de trabalho padrão de um Ambiente Comum de Dados (CDE). Veem-se, de cima para baixo, quatro barras cinza com os nomes das várias fases: trabalho em andamento, compartilhamento, documentos publicados e armazenamento. A imagem tem o propósito de ilustrar que a gestão do PIM deve necessariamente ocorrer dentro de um ambiente de trabalho BIM.

CDE Workflow

PIM no processo BIM

O PIM toma forma como um elemento chave para o processo BIM, porque seu objetivo é integrar o Building Information Model com o uso de plataformas de banco de dados baseadas em processos fluidos de transferência de dados, que tornam transparentes todas as fases da tomada de decisão.

De fato, para desenvolver o PIM de um edifício em BIM é necessário seguir a estratégia disciplinada no MIDP (Master Information Delivery Plan), o plano que é incorporado ao BEP e é usado para planejar e gerenciar as entregas de informações durante o projeto.

O MIDP coleta todos os planos individuais das várias equipes de projeto (TIDP, Task Information Delivery Plan) e descreve para cada fase de projeto:

  • como os modelos devem ser preparados;
  • quais informações devem conter;
  • quais procedimentos precisam ser realizados.

A partir daí, o PIM dá vida a um processo de troca bem definido: mediante os data drops, a informação é extraída dos modelos e entregue ao cliente em prazos específicos de tomada de decisão, correspondentes às várias fases de desenvolvimento do projeto.

Uma vez concluídos o projeto e a construção da obra, parte das informações fluirá para o AIM (Asset Information Model). Com o AIM, o ativo é gerenciado por todo o seu ciclo de vida, planejando todas as atividades futuras e garantindo o controle constante de sua segurança e qualidade.

O que é o PIM em um edifício BIM?

Podemos concluir dizendo que o PIM fornece um histórico do desenvolvimento do edifício, através de todas as informações de planejamento, criadas durante o processo de troca e entrega entre todos os atores.

A imagem ilustra o fluxo de trabalho BIM que é possível alcançar graças ao auxílio de um CDE. No centro da imagem, vê-se uma pirâmide com as várias fases de planejamento, projeto e produção: ao redor da pirâmide, vê-se um fluxo circular que envolve as equipe das disciplinas de arquitetura, estruturas, instalações prediais e outros.

Workflow BIM e CDE

Esta informação deve ser devidamente armazenada em uma plataforma adequada que permite a recuperação rápida em caso de necessidade.

Por esse motivo, se você gerencia processos BIM, sugerimos que comece a experimentar agora a plataforma colaborativa BIM com o qual você pode armazenar e gerenciar com segurança os dados de seus projetos e otimizar as atividades de projetos BIM.

 

usbim-platform
usbim-platform